Sábado, 27 de Setembro de 2008

Os meus amigos são umas pessoas que tem olhos de alma. Eles nem tudo veem, nem tudo sabem - mas tudo sentem e só sentem, e como sentem! Os meus amigos sabem me fazer sorrir (por tudo, por nada, por besteiras ou até quando falamos de coisas sérias e estamos discordando) e me acolhem quando eu choro: e eu sou alguém que chora muito, verdade seja dita. Os meus amigos me dão broncas e me dão colos, me dão doces e me dão problemas...

São pessoas leves, que parecem poder estar em mim estando neles, que parecem poder ver o avesso, poder ver o meu coração com o coração deles. Os meus amigos não cabem nem nas queridas palavras.

É depois de uma noite deliciosa com eles; de abraçar cada um deles; de me saber querida por todos eles que eu consigo achar que a vida vale a pena, que o amor vale a pena, que as pessoas valem a pena. É lendo cada carta, achando cada presente a minha cara, sendo recebida em cada braço de abraço, sendo beijada uma, duas,cem mil vezes que eu sei que eu tenho jeito, que a vida tem jeito, que a vida tem jeito.. porque aquelas pessoas dão jeito: na minha dor, no meu medo, aplacam o meu cansaço, esquentam como raios de sol. Surpreendem e surpreendem, mesmo que eu ache que as conheço muito bem.

 

Os meus amigos são maravilhosos - e não os escolhi pelo carro da moda, pela boate que frequentam (ou que não frequentam), pelas acrobacias lindissimas que sabem fazer com a palavra e nem por terem abraços de urso quentinhos e paciência de ouvir eu falar sem parar o tempo inteiro. Foram eles que me escolheram, fui eu que escolhi, a gente se reconheceu - na semelhança e na diferença.

Os meus amigos são todos lindos, todos amados, todos queridos - e todos humanos, no sentido amplo da palavra. Alguns eu vejo todos os dias, outros vejo muito menos - mas vejo todos agindo em mim, me transformando, me fazendo melhor.

 

Vocês são os melhores. Obrigada por hoje. Por ontem. Por sempre. Pelo que ainda virá. Obrigada por essa alegria que samba no meu peito - aos amigos que me conhecem há 17 18 anos, há 9 anos, há 6 anos, há 3 anos, há 1 ano.. Quando eu crescer, quero ser um terço da maravilha que vocês são.

 

Amor, muito amor, muito amor.

 

Ju



publicado por Juliana Correia às 07:01 | link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds