Segunda-feira, 22 de Setembro de 2008

Tudo que ele falava parecia açucar de confeiteiro. Tudo que ele falava parecia quebra-queixo - ia grudando, grudando, grudando e quanto mais ela tentava se desvencilhar, mais grudada acabava por ficar.

Era a voz dele, eram as palavras que ele escolhia quando falava, era o significado do que ele dizia, a intenção que ele tinha quando dizia, o jeito que ele abria a boca pra dizer as coisas, a retórica dele, a eloquência dele, o vocabulário dele...ele era uma coisa meio Sherazade, uma sedução total pela palavra, pela força da palavra...

Tudo que ele falava entrava como uma música, tudo ficava grudado como um refrão daquela canção favorita - ela dirigia pela cidade, ia pro trabalho, tomava banho e ficavam aquelas palavras ecoando na sua cabeça 'linda, você é linda, e nem sei como pode ser tão linear assim uma beleza só, como pode prôpor e aceitar e ser beleza, beleza mesmo...'  - e parecia poesia, e ela poderia escrever um caderno de palavras dele, com as palavras dele sobre o engarrafamento, sobre o frio na cidade ou a epidemia de dengue, ela podia escrevê-lo, se ela tivesse as palavras dele, se ela falasse que nem ele...

Tudo que ele falava parecia mágica e a cabeça dela começava a imaginar as palavras dançando, e as cenas.. e dormia e acordava, e lia o dicionário, e escrevia aquelas palavras!

Ela queria ser seduzida por todas as palavras dele, só as dele, porque só as palavras dele eram melhores que os números dela - e ele sabia seduzir com as palavras. Só restava ela se entregar.. e ela adorava se entregar e ir se enxurrando de palavras: cabelo-sedoso; mãos-esguias; coxas-macias; olhos-expressão; lábios-delírio; pescoço-desejo...

 

Ela era a página e ele escrevia. Escrevia no branco. Ligava as pintinhas dela. Fazia palavras. Textos. E depois apagava, e depois se escrevia...

 



publicado por Juliana Correia às 19:03 | link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds