Segunda-feira, 16 de Abril de 2007

Eu nunca escrevo tipo matéria né? Mas hoje vou me aventurar por esse caminho.

 

Não aguento mais ver nessas revistas semanais esse bando de casal famoso declarando em imagens enormes e bem divulgadas que o amor é um nada.  Isso mesmo que você leu.

Acho um saco a mensagem que a mídia traz; é namoro de três semanas, é auto promoção a custa de relacionamento amoroso, (alguém aí já esqueceu Karina Bacchi e o baixinho da cerveja?) é a cobertura completa de um "relacionamento" em todos os detalhes!

Mas sabe o que é pior pra mim? Vem lá o casal em uma super edição "imperdível",  ambos no velho chavão do "estamos nos conhecendo", depois vem as três famosas edições "namoro". "Ele é maravilhoso. Estamos nos dando super bem" ou "Adoro o jeito que ela sorri" e várias fotos sorridentes em lugares paradisiacos. Parece um sonho.

Em sequência vem a edição do "acabou", algum dos dois vem na capa chorando as pitangas, mas cheio de mensagens auto confiantes que expressam que na vida tudo passa (e passa rápido hein?)...mas, na semana seguinte já está o outro na capa acompanhadissimo e "conhecendo" alguém.

Como assim o amor já acabou? E sabe o que é mais triste? Não é só o amor de três semanas que acaba rápido assim não, vejam Reynaldo Gianechinni, que após sair de uma sólida união de oito anos também já superou. Ele é sim solteiro, jovem, bonito e tem o direito de curitir. Mas é inevitável questionar: Que sentimento era esse que acabou assim - do nada? Que pessoa insubstituivel e marcante era aquela  - que em uma semana já foi esquecida e jogada de lado? Alguém ainda lembra o que é doação? Relacionamento? Empatia?

É uma pegação generalizada, horas pra demonstrar que já superou e não dar ibope pro ex, horas para mostrar que está muito bem sozinho. (mesmo que em casa no banheiro se derreta de chorar ou que "conhecendo" o atual, o ache um pé no saco- eu não tenho paciência pra esse tipo de coisa, antes só do que mal acompanhado. Porque não um tempo sozinho para aprender com os erros, analisar a jornada, sentir saudade, se perdoar?)

Valha me Deus, aonde foi que eu me perdi? Aonde foi que desensinaram que amor, sentimento e respeito são coisas sérias? Sabe qual é o saldo disso? Em breve vamos ver aí vários meninos e meninas sofrendo, quando eles se apaixonarem de verdade e quiserem mais tempo e mais profundidade numa relação,afinal quem vai se arrisca r a carregar valores sendo isso totalmente "last week"? E eu? Totalmente old school.

 

Eu desisto desse mundo nessas horas...

 

 

 

 



publicado por Juliana Correia às 21:22 | link do post | comentar | favorito

4 comentários:
De Vinicius a 16 de Abril de 2007 às 22:33
"...afinal quem vai se arrisca r a carregar valores sendo isso totalmente "last week"? E eu? Totalmente old school."
perfeita essa parte..

vamos la comentar. Realmente revistas como Flash, Contigo! e outras por aí, que tratam da vida dessas pessoas, das fofocas de tais, estampam sempre na capa esse tipo de coisa. A população gosta de ler também, o que reforça ainda mais. So que não vou me prender a isso, até porque o seu texto nao se trata disso. Na verdade, o que eles chamam de amor não é amor. Este foi esquecido há muito tempo atrás, hoje as pessoas só querem mesmo curtir um com o outro. E logo depois essa história de que "estou sofrendo, preciso de um tempo" pura mentira. Na semana seguinte já está lá uma foto inédita de um paparazzi estampando na capa o novo affair dela. Se eles chamam isso de amor, eu não sei mais o que ele significa.

Beijo Ju =*


De Mila a 17 de Abril de 2007 às 00:16
Verdade, os artistas cada vez mais banalizam o chamado sentimento ''amor''. Leio em uma semana que fulano está com beltrana que a menos de uma semana estava com outro ¬¬
Triste e detalhe: ELES QUE SÃO OS EXEMPLOS PARA A NAÇÃO,os chamados ''modelos'' a serem seguidos de acordo com a mídia.

Poupe-me!

Beijos Ju.


De Leo a 17 de Abril de 2007 às 16:32
Muito bom texto! =D
Eu não ousaria citar o amor ao se tratar desses relacionamentos relâmpago entre famosos. Sobre os que duraram bastante tempo, se 1 semana depois de acabar um deles já está com outro(a), aí vai do valor que cada um da aos sentimentos e tambem se já não existia mais o sentimento a um bom tempo antes de acabar oficialmente. Ainda acredito no amor, provavelmente esses personagens desse tipo de revista amam seus familiares por exemplo, o que está acontecendo pra mim é a banalização do relacionamento homem-mulher, aí só resta esperar que quem realmente acredita no valor desses relacionamentos tenha personalidade suficiente pra não deixar de acreditar por esses exemplos.
Beijão Ju, te adoro =P


De Luis a 18 de Abril de 2007 às 04:13
então pra que perder tanto tempo com eles?

"pra nós todo amor do mundo
pra eles, o outro lado"

né?


Comentar post

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds