Domingo, 28 de Dezembro de 2008

Dá pra ler fora de sequência; dá pra ler só o que interessa ; dá pra ler aos pouquinhos ou dá pra não ler necas! ;]

 

 

 

 

** Este post podia se chamar Primavera-verão em mim, também.

 

** No lugar do costumeiro sarcamo, da incessante ironia e humor ácido de sempre: eu ando vestindo ternura. Vestidos de delicadeza. Blusas com camadas de sutileza. Maxi-óculos com lentes de doçura e muitos acessórios de fofura!

 

** Eu me sinto o tempo inteiro contemplando um delicioso pôr-do-sol. Naquela areia fofa. Só com o olhar contemplativo mesmo. Achando o mundo uma coisa linda. (mas sem ingenuidade, que essa eu já perdi há tempo demais, não sei se sobra algo que algum gancho possa resgatar...).

 

** Eu me sinto com vontade de vestidinhos curtos. Vestidinhos rodados. Vestidos compridos. Estampas fofoluchas. Rasteirinhas com detalhes. Sapatilhas. Presilhas de coração. Acessórios. Nhém-nhém. Não por futilidade, acho que é o desejo primaveril de feminilidade. Como se a delicadeza que se passa aqui por dentro precisasse ser exalada para fora, precisasse virar um signo possível de ser lido.

 

** Uma vontade por dentro, uma urgência de dirigir pela orla, de óculos escuros, com aquele mar lindo ouvindo músicas alegres, músicas de férias, músicas tão primavera-verão quanto eu: beatles, mallu magalhães, jhony cash, um blues da neologia, umas músicas próprias da quarteto de cinco e da pirigulino babilake. um pouquinho de cazuza.e um pouquinho de marcelo camelo. e mais um pouco de little joy. com vidros abertos, por favor.

 

** Coração batendo urgente: eu preciso de um amor com cheiro de margarida. E gosto de brisa do mar. E silêncio. E mão na mão. E risada. E um bocado de palavras. Uma poesiazinha, mais pra os versos do Drummond do que do Augusto dos Anjos. Com mais sabor de Vinicius de Moraes do que refinamento de Paulo Leminski.

 

** O Bruno Garcia é lindo. O Wagner Moura também. E o Mark Ruffalo. O Rodrigo Amarante. O Marcelo Camelo. O Colin Firth. O Cliwe Owen. E chega.

 

** -> Tudo isso, todo esse coração colocado em pequenas pilulas de texto, é tudo culpa do livro e do blog (www.parafrancisco.blogspot.com) Para Francisco,. Eu estou apaixonada por eles, pela história deles, pela garra da Cristiana e pela amorosidade que sai das folhas do livro ou da tela do computador. É singelamente lindo. Primoroso. E eu choro litros lendo esse livro. E a minha sensibilidade fica a flor da pele. E aí eu preciso escrever estas coisas.

 

** Que bom que é conseguir respeitar essa necessidade de dizer alguma coisa. Podem me achar ridicula. Tudo bem.

 

 

 

 

 

 


música Mallu Magalhães e Marcelo Camelo - Janta

publicado por Juliana Correia às 03:50 | link do post | comentar | favorito

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds