Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

Sejamos,

apenas.

Sejamos,

além da rima

além da sina

além do sim e do não

sejamos nós, ainda que em contramão

sejamos nós, mesmo que na contravenção

sejamos além do preconceito, do estereótipo, até de nós

sejamos em essência

nos sejamos com decência

na mais profunda possível transparência.

sejamos o devaneio, abstração

vivamos o momento, a realidade, a condição.

Sejamos apesar, sejamos sem penar

sejamos sendo, sejamos e vamos vivendo

sejamos nós mesmos

nem sempre os mesmos

as vezes com direção, as vezes a esmo

mas sejamos com toda convicção:

o melhor que pudermos

o mais verdadeiro que se faça possível

miremos o intangível -

sejamos grandes, pequenas, meninas, mulheres

sejamos o doce, o veneno, carreguemos os alteres

sejamos o todo

pois só o todo é o que saibamos

sejamos com firmeza, com doçura, com responsbailidade

sejamos nós mesmos, em verdade.

 

sejamos humanos

no caminhar da felicidade.

 



publicado por Juliana Correia às 21:58 | link do post | comentar | favorito

2 comentários:
De Mila a 10 de Junho de 2008 às 19:40
temos que deixar de parecer para sermos.


De Vinicius a 16 de Junho de 2008 às 19:36
Tempos que não apareço por aqui. Já havia até mesmo lido esta poesia, mas ainda não comentado.

Este é um escrito que reflete as pessoas que nós somos, ou que tentamos ser. Na verdade, é dificil definir alguém hoje como pessoa, como "ser". Digo isso porque todos estão em constante mudança e, ao mesmo tempo em que você sabe que conhece uma pessoa, em uma outra hora este mesmo ser humano vai lhe provar o contrário. Porque a vida é assim e porque as pessoas gostam de ser assim.

Mas acho que todos nós somos incompreendidos, ou ao menos irreconhecíveis em determinados momentos. Enquanto que permanecemos na incógnita, tento ser eu mesmo em qualquer lugar que eu esteja, não importando se estou ou não agradando, ou se o meu jeito agrada ou nao ao grupo. Porque, afinal de contas, tudo o que que conta hoje é o seu grupo de amizades, é o círculo que você anda e por isso que precisamos aprender a viver com as diferenças.


Comentar post

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds