Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

-> Para você que um dia me fez uma poesia e nunca me mostrou, eis agora a resposta rimada poética, a melhor que lhe dou.

 

 

 

Obrigada

Você passou bem rápido

Como as nuvens no céu

Com o seu morno tom pastel

De quem vive de lembrança do que já passou, mas não curte o que se passa enquanto passa

Você passou depressa, em coisa de instante

E você podia ter sido grande

Mas quis ser só mais um.

Mas você valeu a tinta e a pena

Não pelo beijo molhado, não pela conduta serena

Mas porque o seu mal achado, o seu desatento torpor

Me fez ver que o que eu quero e mereço é mesmo amor.

Você teve que viver comigo

pra eu saber que mesmo sem coragem, eu não queria aquilo, amigo.

O que eu quero é assobio, dormir junto, pro que eu quero ainda não tem nome

risada, pudim, teatro, apelido ridículo, indissóluvel, sentimento que não some

eu queria amor - que você não sentia e não podia dar

eu queria amor - que eu não sentia e não podia cobrar

eu errei com você - para me acertar

você errou comigo - e me fez acordar.

te dedico esse poema clichê

que diz o que eu antes não sabia dizer

só queria mesmo era agradecer

por ter passado interessante e depressa

pra me mostrar que não foi você, mas com tudo se aprende

e que com o grande amor eu já vou ser bem diferente.

 

 

 

 

 

 


música Móveis Coloniais de Acaju - Eu nasci com fama

publicado por Juliana Correia às 23:41 | link do post | comentar | favorito

5 comentários:
De Lucas Moura a 12 de Abril de 2008 às 17:18
Meo dels =O

O Jotão vai se derreter depois dessa.
Eu me derreteria!

Foi super profundo!
Adorei!
Deu até vontade de amar intensamente, descontroladamente... hahahahaha

Parabéns!


De Lucas Moura a 12 de Abril de 2008 às 20:26
Julianaaa!
Fica a vontade pra apagar esse comentário infeliz, viu???
Eu comento de novo, sem fazer confusões de J's ¬¬

Nossa, que merda!


Mas o poema em si ficou ótimo!!!! Sério mesmo!
=D


De Mila a 13 de Abril de 2008 às 01:15
poesia linda para uma pessoa linda, feita por uma pessoa linda. ;)
quanto ao texto 'cansei' ; me identifiquei demais, estou num momento digamos que 'cansada' de tudo. ;***************


De Lucas Pacheco a 13 de Abril de 2008 às 21:18
triste? Alívio por agora saber? Ou magoar é a intenção?
Palavras bem escolhidas, tudo muito bem escrito. Rimou bonito :D
J, J...

Mas, o que me chamou atenção foi a música dos Móveis :D
2 beijos e meio pra você!


De Larissa a 13 de Abril de 2008 às 22:35
Jú é tão intensa...
e sabe demostrar isso em cada palavra escrita.

beijo, quando eu leio alguma coisa sua me dá vontade de te abraçar tão forte.
:*


Comentar post

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds