Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Cansei minha gente. Porque tudo tem uma hora que cansa. Cansei do mesmo cd rodando no meu carro, com aquela voz melancólica se arrastando pra sempre naquela letra de amor que eu não vou viver (ninguém mais da minha idade quer viver amor, ainda menos se for amor de Chico, de Camelo, de Caetano). Cansei de não entenderem a minha pizza de abobrinha. Cansei de escrever sempre os mesmos textos sobre algumas dores que nem sinto mais e alguns amores que nem moram no meu peito e cansei também de nunca escrever para os que me amam melhor, ou pelo menos, de verdade e aparentemente com poucas ou nulas condições. Cansei de tentar administrar e equilibrar o mundo e as partes. Cansei de não conseguir tomar as melhores decisões e obter sucesso nem nas minhas partidas de The Sims. Cansei até de sentar no divã - não tô nem aí pro meu consciente, pro meu inconsciente, pra essa onda de saber quem eu sou - tudo que eu queria agora era não saber quem eu sou num lugar bem lindo, super bem acompanhada, abestalhada de apaixonada,tomando um vinho e comendo um macarrão com tomate seco. Ser independente é uma maravilha, mas é um saco voltar SOZINHA, com um puta medo de ser assaltada, com mais medo ainda de dormir no volante ás três da manhã, dirigindo até em casa depois da noite miada com as amigas desesperadas por encontrar um homem interessante - que nunca aparece, é claro. Estudar o que a gente gosta é sensacional, mas tirar uma nota mais ou menos depois de muito estudo é frustrante e desmotivante - cansa.

Consciência de que o cara que você amava há 5 anos atrás não conseguiria concretizar seus sonhos românticos de hoje, cansa. Ver as pessoas pescando em provas para tirar uma boa nota quando elas deveriam estar aprendendo o contéudo para usar futuramente, cansa. Ver o poder que pequenos comentários tem no meu senso de humor, cansa. Ver que eu sempre procuro as certezas e quando elas chegam me dão (ainda) mais medo, cansa. E cansa quando a inspiração vai embora. Cansa quando todo mundo se choca na TV com a morte de uma criança mas todo mundo segue jantando em meio ao conformismo perante a miséria do dia-a-dia.

Cansa chegar cansada de noite e não ter pra quem ligar. Cansa colocar a cabeça no travesseiro e nem sequer ter em quem pensar. Cansa quando eu me sinto sozinha, apesar de tudo. Cansa que cada amiga minha faça uma faculdade e que tenhamos que trocar sete emails para conseguirmos nos ver daqui a 20 dias (!). Minha má vontade de levantar da cama todo dia de manhã me cansa - já sei de cór que vou acordar pesando os prós e os contras, as matérias, os conteúdos, os professores do dia, e acabarei por dormir até meio dia e me arrepender mortalmete - porque só eu copio toda a aula em forma de compreensão e não de tópico, ou ir voando pelo caminho e sem tomar café, porque a indecisão me atrasou horrores. Até a preguiça de existir ou a preguiça da arte de existir; me cansa. Cansa ter tanta coisa pra estudar que mal dá pra ler meus livrinhos de literatura e poesia em paz.

Papinhos furados na fila da xerox, pessoas que me chamam pra sair só pra ter minha carona, gente que complica, barracos a toa - cansam. Cansei da minha cara no espelho. E das brigas repetidas e repetitivas com a minha mãe. Cansei de sentir saudades impossíveis, de chorar águas passadas, de conversar mentalmente comigo mesma sobre o quanto estou bem resolvida - renegando que se estivesse mesmo bem resolvida, não precisaria me convencer disso, não precisaria passar o dia elaborando planos mentais nos quais me vingo de algumas pessoas aparecendo por cima da carne seca na frente delas. Cansei até dos meus livros na estante, das minhas músicas de velho, dos meus filmes dramáticos. Cansei do mundo que acha que ser triste e anti-social é cult. Cansei dos meus valores morais que não revisito, cansei de não questionar se ando ganhando ou perdendo. Cansei da minha grosseria.  Cansei de achar que tenho todos os problemas do mundo e motivo para todas as angústias e me deparar com a realidade e perceber que boa merda é ser o que eu sou, tem tanta gente MUITO pior - com fome, com dor, verdadeiramente sozinho, doente, vendo o filho sofrer,sem eira nem beira, nem assistencialismo de terceira classe....

 

Cansei de desabafar aqui. Cansei de encher o saco com o meu cansaço.

Tô esperando o bode do mundo passar e a inspiração cansar de descansar, pra me recompor e vir rimar.


música Los Hermanos - Samba a dois

publicado por Juliana Correia às 20:51 | link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De Vinicius a 10 de Abril de 2008 às 23:55
Eu ando um pouco cansado de tantas coisas, que prefiro nem enumerar aqui, porque estou realmente cansado. E, com o cansaço, vem a chateação, vem o desgosto, vem tantas outras coisas que acabam se tornando ainda mais enfadonhas.

De qualquer maneira, eu espero que o seu cansaço passe rapidamente para que as suas rimas possam me fazer rir ao final da sua poesia. Porque elas já fazem parte do meu cotidiano, de aparecer aqui e me deparar com um maravilhoso poema, daqueles que tocam, que causam discussões, cheio de metáforas que você sabe fazer.

Beijo


De Arthur Pinto a 11 de Abril de 2008 às 19:45
Vou dizer:
Cansei de você!
Depois eu voltei descansado para o cotidiano limitado...
Oh! paz que na descansa...
Prometo não ligar...


De Paulo Fiaes a 14 de Abril de 2008 às 02:12
cansado
seu texto resume tudo q sou atualmente


Comentar post

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds