Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008

A capa da Superinteressante de Janeiro de 2008 traz dois garotinhos e a seguinte chamada: "Personalidade ; porque você é assim?". Faço psicologia e obviamente a personalidade é uma das coisas que mais me fascinam, fui logo colocando a revista embaixo do braço e comprando. A matéria em si não é o que me interessa tratar aqui, mas apenas uma vertente já tão rotulada que virou clichê - mas que ninguém repensa o funcionamento da contramão do rótulo.

O estereótipo é da "bonita e burra", e faz todo sentido bem definido cientificamente - a menina que já nasce (gritantemente) bonita não precisa desenvolver mais nada para chamar atenção dos outros e nem trabalhar outro aspecto para ser admirada. Acho que isso acontece muito sim, mas nem toda menina bonita é burra. Escuto muito das minhas amigas (gritantemente) lindas que elas estão cansadas de serem tratadas como objetos que os meninos compram no mercado para mostrar aos outros. E com os sentimentos delas, ninguém se importa? E as vontades delas, são ignoradas? Só porque são bonitas não são humanamente carentes, como todos nós? (Veja que é um texto de exceção - nem toda menina bonita é burra, nem toda burra é bonita, nem todas tem esses pensamentos, certamente algumas devem adorar ser exibidas como produtos de prateleira de mercado - não estou generalizando em nenhum sentido.)

Eu nunca fui a mais bonita do berçário, da família, da sala na escola. Como todas as meninas do mundo, sempre tive a companhia daquela amiga que faz sucesso com os meninos e mina a (nossa) auto estima. Acho que daí desenvolvi a extroversão e o senso de humor - eu também tinha que ter algo legal para oferecer as pessoas, para cativa-las, e no fim das contas, é verdade: quem não tem cão, caça com gato e cada um faz o que pode pra se entender consigo mesmo. Os livros viraram meus amigos desde a alfabetização, e eu virei a menina gente fina do colégio! Você tem um problema? Fala com Juliana. Você quer uma indicação de programação, de livro, etc? Fala com Juliana. Demorei horrores pra arranjar namorado e pra me livrar do estigma de patinho feio (tá, não me livrei, mas melhorou muito com o tempo e com a terapia.)

Até hoje, meus amigos (homens) me apresentam por aí para outras pessoas como " uma das pessoas mais inteligentes que eu conheço" - confesso que isso as vezes irrita, também quero ouvir que meu cabelo é bonito, que meus olhos chamam atenção ou que sou cheirosa, mas também me satisfaço - pelo menos o que eu tenho não vai se desmanchar em rugas. As minhas amigas lindas, dispensam aprensetações, são as pessoas que se apresentam a elas, muito embora a principio o nome delas e o que elas fazem da vida não interesse de maneira alguma mais do que as pernas bem torneadas ou o cabelo sedoso delas.

Essa dualidade de ser olhada sempre pelo mesmo ângulo nos cansa de nós mesmos - quem quer ser sempre o mesmo?  Todos vivemos seguindo o equilibrio corpo-mente-coração (ou a maioria de nós, segue). Minhas amigas lindas, possivelmente gostariam de ouvir que tem um coração generoso, sacadas inteligentes ou um dom nato para a liderança. Algumas delas, nunca foram amadas e compreendidas como humanas - e são sim essas pessoas lindas, além da lindeza exterior. Por outro lado, eu e minhas amigas gente-finas, também gostaríamos de ser enxergadas como mulheres - que além de fazer sorrir, discutir política ou ouvir problemas - desejam ser tratadas e desejadas como mulheres.

 

No fim das contas? A gente sempre fica insatisfeito com algo...



publicado por Juliana Correia às 17:50 | link do post | comentar | favorito

1 comentário:
De Mila a 30 de Janeiro de 2008 às 03:12
'Por outro lado, eu e minhas amigas gente-finas, também gostaríamos de ser enxergadas como mulheres - que além de fazer sorrir, discutir política ou ouvir problemas - desejam ser tratadas e desejadas como mulheres.'

Seria muito bom se todos os homens pensassem e enxergassem isso, apenas queremos amar e sermos amadas, como mulheres mortais e naturais que somos.

'O mundo, velho e decadente mundo ainda não aprendeu a admirar a beleza, a verdadeira beleza...'

Zeca Baleiro


Comentar post

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds