Terça-feira, 8 de Janeiro de 2008

tudo que eu tento escrever

me entrega mais do que desejo

escrevo disfarçando de você

o horizonte que vejo!

 

as palavras que vão caindo no papel

vou resignificando

as que querem dizer amor, coração, fel

passam a ser palavras quaisquer, se rabiscando

 

você corre pelas linhas

em busca do sinal

eu o escondi nas entrelinhas

mas isto não faz dele menos especial

 

o sinal está verde

e um carro passa acelerando

o sinal está tão verde

que você passa o ignorando.

 

 

 

 



publicado por Juliana Correia às 00:39 | link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De Mila a 8 de Janeiro de 2008 às 01:07
Não sei se é porque estamos vivendo coisas parecidas no momento, mas te entendo em cada linha. Este é e não é, sufoca. Não consigo evitar e termino falando coisas que nem quero, e a maldita solidão se faz presente.
Sorte pra nós, desde sempre!

Beijos Ju


De Vinicius a 8 de Janeiro de 2008 às 02:25
Voce e essa sua incrivel habilidade de transformar os seus pensamentos e o que voce sente, em versos lindos e maravilhosos, que fazem qualquer um se apaixonar pelo o que voce escreve, por essa forma tão sua de escrever.


De Paulo Fiaes a 9 de Janeiro de 2008 às 02:24
"sinal está verde

e um carro passa acelerando

o sinal está tão verde

que você passa o ignorando."

e infelizmente sei bem o q é isso

e o pior q ja tentei fazê-la entender q isso n deveria ser um problema, mas infelizmente minha historia nesse caso n teve um final feliz, pelo menos por enquanto.

o triste q n é a primeira vez q isso acontece, e saber q pode acontecer outras vezes acaba se tornando dor também

mas é olhar pra frente e aproveitar o dia

pois ele é o melhor presente q temos

belo texto, estou realmente impressionado com suas palavras.

é isso

abraços!


Comentar post

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds