Terça-feira, 9 de Outubro de 2007

E de repente, contemplo, faz sentido.

quando eu te vejo, eu me vejo nos seus olhos

me vejo, te beijo, nos desejo - sem receio

pois o que vejo me conforta, sincero me parece, admissível.

toco o teu sorriso, enxergo tua expressão, sinto o seu toque, o seu cheiro...

sub entendo, confiante, que vai dar certo - preciso!

 

 

de longe, somos nada.

somos dois. distantes. nada. simples vazio. te conheço?

de longe me confundo, de perto me acerto, para novamente longe

confundir mais uma vez. é essa frieza que já nos fez. (já?)

(não ganhamos nada com isso)

 

quantas incertezas posso carregar?

meu medo é que deste jeito o pêndulo da balança venha a quebrar,

mas que seja para o lado certo, porque o peso do negativismo

eu não me submeto nunca mais a carregar.

(nem por você, nem por ninguém

- até gosto mais de chorar sozinha do que acompanhada)

 

 

jogue as suas moedas, faça as suas apostas

mas não fique chateado se eu cansar de jogar.

se eu escolher a partida

não como diversão, mas como despedida -

foi você quem não soube me equilibrar!

 

(e ainda assim, libriana convicta

indecisa das decisões razão X emoção

ameaçando ir embora, semi invicta

ainda tenho um coração - peso morto - que diz que espera poder ficar...)

 

 



publicado por Juliana Correia às 03:29 | link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De Hailton Andrade a 10 de Outubro de 2007 às 02:25
Balançou-me, esse seu jogo de palavras sobre o jogo de afeição.

Beijos Ju!


De peu a 10 de Outubro de 2007 às 15:15
'entre razõõõões e emoçõõões a saída..'

¬¬¹ huasuhasuhsa :* lindo texto como a ju é . :)


De Mila a 11 de Outubro de 2007 às 01:55
Nós librianas somos mesmo muito indecisas, mas ainda penso que a graça de tudo está exatamente ai.


Comentar post

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds