Sábado, 25 de Agosto de 2007

Se eu soubesse que ver você sofrendo assim doeria tanto em mim, eu jamais teria deixado aqueles sentimentos se perpetuarem em mim. Não nasci para vinganças, percebo claramente agora. Não me dá alegria ver você ouvindo as músicas que eu ouvia para chorar a sua perda, como eu achei que daria. Talvez eu seja mesmo boba. Talvez eu seja mesmo tola de escrever uma carta arrependida. De lhe dizer "fique feliz, fique bem, tudo vai passar...passou para mim que sou tão mais fraca, quem dirá para você que sempre foi tão absoluto!". De me crucificar por ter desejado algo que não fosse bom. Por ter dito que eu faria tudo ao inverso - não sei se eu faria, sei que não posso falar neste tempo verbal.

Eu que tanto disse que esperava que você sofresse para entender, hoje entendo que não espero que você sofra. Prefiro achar que você vai virar um adulto com criança dentro de si. Prefiro achar que você merece ser protegido dos males do mundo. Essa sua cabeça fechada levaria muito tempo para entender que a amargura não é o melhor remédio.

Seja menino. Saia. Fique com umas quatorze - mas eu aviso, não vai preencher nenhum espaço aí dentro. Talvez faça só você entender que as coisas são assim, que as pessoas que amamos e nos são primordias vão embora sem dó, mesmo. Com o tempo vai passar. Leia uns livros desses autores que você gosta. Vá no shopping e gaste toda a sua mesada em roupinhas de marca. Não sei o que você pode fazer para melhorar, mas por favor, pare de ouvir essas músicas.

E melhore.

 

 

Atenciosamente,

 

Juliana.



publicado por Juliana Correia às 16:32 | link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De Mila a 26 de Agosto de 2007 às 04:15
Eita menina que escreve demais. SIMPLESMENTE LINDO.

Beijos Ju


De Mitchell a 26 de Agosto de 2007 às 04:39
Concordo com Mila...
Embora não concorde com o que escrevas

Saravá!


De Amadan a 26 de Agosto de 2007 às 18:31
Um lindo texto sim, no entanto espero que não tenha sido uma carta real. Cartas assim são sem dúvida um exorcismo para quem as escreve, mas só agravam a dor de quem as recebe. Cartas assim, devem ser escritas e guardadas na gaveta, para sempre longe dos olhos interessados.


Comentar post

mais sobre mim
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

inferno astral

Descortinado

A arte do impossível.

Pouso.

Nanquim.

Brigitte Bardot

Sapatilhas.

Não é assim que a banda t...

Vulnerabilidade

História musicada auto-ex...

arquivos

Setembro 2010

Janeiro 2010

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links
blogs SAPO
subscrever feeds